Após as últimas críticas negativas em relação ao piloto-automático nos novos automóveis da Tesla, onde têm envolvido acidentes rodoviários, e mesmo um acidente fatal, finalmente acontece um episódio com final feliz, graças a esta nova tecnologia.

A verdade, é que muito tem sido questionado o sistema do piloto-automático da Tesla, que por ser um sistema de inteligência artificial, poderá ser falível em determinadas situações de trânsito ou mesmo “hackeado”, razões suficientes desfechos infelizes onde, à partida, a interação humana poderia facilmente ter solucionado os problemas.

tesla-autopilot
Interior do Tesla Model X

No entanto, foi no estado de Missouri nos Estados Unidos, que Joshua Nelly acredita que foi salvo pelo seu automóvel Tesla.

Joshua é proprietário de um Tesla Model X, e enquanto regressava de mais um dia trabalho, começou a sentir dores na zona do estômago e do peito, pouco depois de ter entrado na autoestrada. Ao sentir-se mal telefona à esposa e em comum acordo decidem que é melhor ele continuar a conduzir em vez de esperar por uma ambulância. Assim Joshua ligou o piloto-automático do seu automóvel, que o auxiliou a percorrer cerca de 20 milhas (aproximadamente 32 km) até chegar ao hospital, onde foi assistido nas urgências.

A equipa médica que o atendeu considera que Joshua Nelly teve muita sorte, pois estava a sofrer de uma embolia pulmonar que o poderia ter sido fatal e provocado a sua morte. Neste tipo de situações, o atendimento médico mais imediato possível faz toda a diferença. O piloto-automático da Tesla foi fundamental para o sucesso desta história.

O piloto-automático da Tesla permite alternar de faixas e reagir às mais diversas condições do trânsito em milissegundos, como se pode observar neste vídeo (por volta dos 00:20):

Apesar de estar relacionado com acidentes rodoviários, a Tesla afirma que em um dos casos a função de piloto-automática não estaria a ser usada corretamente. Sendo que alguns proprietários abstraem-se completamente da condução, havendo também quem aproveita para dormir enquanto está no trânsito, deixando o automóvel ter todo o controlo. Atitudes essas que são desencorajadas pela marca, até ao momento.

Esta é a primeira situação reportada em que o software de piloto-automático da Tesla ajuda um dos seus proprietários de uma forma extremamente positiva, reforçando o posicionamento da marca e a importância da tecnologia no dia-a-dia dos seus condutores.